Pular para o conteúdo principal

ILUSTRES BALSENSES

 Para ser considerado balsense, três coisas são necessárias: a primeira é ter nascido por lá, a segunda morar e adotar como cidade natal e, às duas condições anteriores, acrescentar uma terceira: ter devoção por Balsas_MA. 
O sentimento que cultuamos à cidade é, de fato, o grande diferencial. E pra provar que em Balsas, pelo menos da minha época e a da que ouvi muitas vezes minha avó Esmeralda Bucar explicar, é que guardo na lembrança o nome de pessoas que de alguma forma foram importantes, razão pela qual as guardo na mente. São muitas pessoas, porém sei que ainda faltam bastantes. Não tive a ajuda para chegar na relação ideal; recorri ao meu pobre arquivo mental e, em razão disso, após a publicação, talvez acrescente mais um ou outro que me venha à memória. Tenho certeza de que ainda faltam muitas.
Um esclarecimento se faz necessário, haja vista que algumas delas são tratadas, não pelo nome de batismo ou nascimento, mais pelo apelido que era comumente reconhecido. Diante disso, minhas reais escusas se me fiz parecer agressivo, porém, se não fosse dessa forma, muitas delas seriam eternamente esquecidas. A escrita tenta aproximar o máximo do som que o balsense está acostumado a ouvir. A letra "L" tem um som de "al" com a língua no palato, portanto, já é transliterado.
É preciso lembrar. E quão bom quando o fazemos de maneira terna. Algumas expressões eram usadas naturalmente na época e é esse o objetivo de representar socialmente uma época, muito embora, destoe do momento atual.
Dos balsenses naturais ou não que consegui lembrar, vale a pena mencionar os seguintes nomes:
- Abóbora do Demerval, Adão Fonseca, Adelino Filho, Adelino Relojoeiro, Adelmo do Manoel João, Adelson do Manoel João, Ademar Fonseca, Adilson do Banco, Agostinho Cacete, Alberto Cardoso, Alceu da Maria Reis, Alex do Antonio Pires, Alexandre Pires, Alfredo da Salomé, Alzira Mustafá Mourão, Amâncio, Amaro Cardoso, Amazilo dos Correios, Amparo, Ana do Gerobim, Ana Lúcia Braúna, Ana Lucia Noleto, Ana Maria do Didácio Santos, Angela do Cana Verde, Angelo – fazenda Barraca, Antonio Adolfo, Antonio Caboclo, Antonio Carlos da Luzia Bucar, Antonio Carteiro, Ambrozina, Antonio da Esmeralda, Antonio da Ursula, Antonio de Sá, Antonio do Ronaldo, Antonio Filho – Caolho, Antonio Luis da Maria Reis – Titã, Antonio Luis do Bom, Antonio Luis músico do conjunto Lapa de Minhoca, Antonio Mingau, Antonio Morais, Antonio Noleto, Antonio Pezão, Antonio Pires, Antonio Sepúlveda, Antonio Simão, Arão Ferreira, Ari irmão do Torpedo, Ari Coelho, Ariadne, Ariane, Ariston Bezerra, Aristóteles do Catumbi, Armando e Armildo do Pedro Caetano, Arnaldo do Raimundo Piaba, Arnaldo irmão do Zé Ceguinho, Arno, Arruda do Genézio Sampaio, Arudá Bucar, Assis Fotógrafo, Atos irmão do Piolho, Augusto Braúna, Baixinho do Morais, Barreira, Belinha do Pedro Pirulito, Benício guarda, Benedito Garcez, Benerur, Benvinda, Berenice do Justiniano, Bernadete do Didácio, Bertulino Berro Grosso, Bêta, Betinho do Patrício, Bibelô, Bila, Bola Sete, Braúna do Chico Coelho, Broinha, Bruno vaqueiro, Soldado Bruzaca, Butão do Goiás, Cabe do Ipiabino, Cabeça, Caboré, Caça-Manga, Cacilda do Pinto, Cagu do Ibiapino, Cajueiro, Camisa Verde, Cana Verde, Canário Preto, Canhoso, Capitão do mercado, Cápua, Carlinhos Bucar, Caranguejo goleito, Carlos do Cesarino, Carlos Fortaleza, Carlos Webwer do Brasil Braúna, Carmosita, Cazuzinha, Cecília do Eliomar, Cego tocador, Ceiça da Dos Anjos, Celso seminarista, César do Ibiapino, César do Sebastião Sabonete, Cesarino, Chapéu de Couro, Chica Preta, Chicão pé-de-onça, Chico Barbeiro, Chico Cearense, Chico da Benta, Chico do Bina, Chico do Valentim, Chico Florentino, Chico Lima, Chico Mentira, Chico Miranda, Chico Pão, Chico Queiroz, Chico Rasga, Cícero Miranda, Cicinho Miranda, Cidinho, Cipriano do Gerais, Cicero Joalheiro, Ciço Mamãe, Ciço Boneca, Claudinho Pires, Cláudio Caldas, Cláudio Pires, Cleide Queiroz, Clery Fonseca, Cocá, Conceição do Amadeus, Consolação do Assis Fotógrafo, Constancio Coelho, Creusa Feliz, Cristina do Rosy, D Rino, Daniel do Gernê, Dartagnan, Das Dores do Gabriel Guarda, Dejo, Demerval da beira do rio, Deusa do Mercado, Deuzimar Soares, Deuzirene, Dico Cardoso, Diosa do Cana Verde, Divina do Refinilton, Djalma do Zé do Cine Édem, Domingal, Domingo Barbeiro, Doly, Domingo Biluca, Domingo do Constâncio, Dona Alzira Pires, Dona Amélia do Pedro Caetano, Dona Ana do Salomão Barros, Dona Aurora Arruda, Dona Catarina do Lavacara, Dona Celina do Constancio, Dona Chica Preta, Dona Creusa do Leonizard, Dona Derocy da padaria, Dona Dora do Chiquinho do Valentim, Dona Dos Anjos do Joaquim Rocha, Dona Edna Pires, Dona Eglantine, Dona Ester Queiroz, Dona Florência boleira, Dona Honorina, Dona Iaiá, Dona Inez Maria de Jesus, Dona Iolete, Dona Iracema Bezerra, Dona Jaci Cardoso, Dona Jesus do Moisés Coelho, Dona Jesus do Hermes Fonseca, Dona Joaquina Fonseca (esposa do Ademar Fonseca), Dona Leonília Borges, Dona Loura, Dona Lucádia, Dona Milú Fonseca, Dona Nemézia, Dona Petronilia, Dona Rita do Silvério Sampaio, Dona Ritinha Pereira, Dona Salomé, Dona Tuza, Dona Vanjinha, Dona Violeta, Doquinha, Doriel do Lurica, Dos Reis, Dr Álvaro, Dr Bernardino, Dr Carlos dentista, Dr Chico Martins, Dr Didácio Santos, Dr Eloi Coelho, Dr Júlio Coelho, Dr Justus, Dr Militão, Dr Paulo Fonseca, Dr Rosy Cury, Dué Bucar, Dugu-Dugo trizidela, Eanes Botelho, Edísio Silva, Edmar do Patrício, Eduardo Manguá, Edvaldo sanfoneiro, Elder Martins, Eleana Noleto, Eliane Botelho, Elias do Zé do Cine Édem, Elias Mourão, Eliezilda, Eliomar Martins, Eliomar Rocha, Elisane Rocha, Elísio Coelho, Enéas Pereira, Enedina, Erbenia Botelho, Ercilon Botelho, Esmeralda Bucar, Estanislau barbeiro, Ester Fonseca, Etelvina, Eunice do Pio X, Euripedes fotógrafo, Eva Noleto, Evinha dos Quebra, Evizio, Expedito da Jesus Leite, Fabiana Cardoso, Fabrício do Lava-cara, Facão de Pau, Fares Bucar, Farinho Bucar, Fátima Bucar, Fátima do Gerobim, Fátima do Manoel João Bastos, Febrônia, Felipa professora, Felipe Dué, Félix Matias, Félix partinha, Féliz Bolô, Fernanda Bucar, Filomena Arruda, Flávio do Amazilo, Flávio do Moisés, Florisval Ventinha, Francelino Ferreira, Francisco Coelho, Francisco da Marinez, Francisquinha Noleto, Gabriel Almeida, Gabriel Guarda, Gabrielzinho Miranda, Garimpeiro, Gato de Bota, Genésio Sampaio, George Cardoso, Geovani da Otília Bezerra, Geraldo engraxate, Gercina do Horácio, Germana Cardoso, Germosina, Germozita Cardoso, Gernê, Gerobim, Gervásio Cardoso, Gessilene, Gil Leitão, Gilda Solino Pires, Gilson Bucar, Gimy baterista, Ginu Fonseca, Gobila, Gobila, Gonzaga do Nenzinho - Prof Chiquitin, Gonzaguinha, Gôrô do Patrício, Graci Fonseca, Haroldo Bucar, Heleno, Heliodoro Souza, Hércules Bezerra, Hermes Fonseca, Homerico Gomes do Rego, Horácio da Gercina, Ibiapino, Iêda Milhômem, Ilza do Wilson Bagaço, Imbilina, Ipixuna do sax, Irmã Eustólia Maria, Irmã Luiza, Irmão Machado, Irmão Manoel, Irmão Scapin, Irmão Sebastião - Olho de vidro, Itamar pazinha, Ivan do Chico da Benta, Ivonete do Afonso fotógrafo, Izaurinha da Maria Alice, Jaci do Zé Félix, Jacira Barbosa, Jacira Gomes, Jaime motorista do Didácio, Jairo do Paulo Vaca-Velha, Jamila Bucar, Jaqueline Arruda, Geovani da Otília, Jesualdo, Jesuíno irmão da Judith, Jesus Bucar, Jesus Coelho esposa do Gonzaguinha, Jesus do Eloi, Jesus Leite, João da Dora, João Bandeira, João do Gil Leitão, João do Paulinho Pedreiro, João do Salvador, João Ferreira, João Moreira, João Panelada, João Queiroz, João Seis Marcha, Joaquim Coelho, Joaquim Rocha, Joca Bezerra, Jocy Barbosa, Jodaci da trizidela, Jorge Cury, José Torpedo, Josefa da Berada, Josias, Jossy Barbosa, Judite Alencar, Judith do Barreira, Julimar fotógrafo, Júnior do Odilon Botelho, Júnior Coelho, Júnior Pires, Justiniano Fonseca, Kaaled Mustafá, Latufe, Legal do Joãozinho Botelho, Leonizard Braúna, Lilizinha, Lina Panelada, Lola, Lourival do Olavo, Lúcia baixinha, Luciano Fonseca, Luciana Félix, Lucio Bucar, Luis do Constancio, Luis Filho, Luis Fonseca, Luis Noronha, Luis irmão do Patrício, Luis Pires, Luis Rocha, Luis Rocha Castro, Luis Sampaio, Luisa da Otília, Luísa Pires, Luiz Bate-Asa, Luiz Dué, Luiz Jânio, Luiz Romão, Luizão, Luizinho Bunda-Baixa, Lulu do Antonio Pires, Lurdinha Bezerra, Lurica, Luzardo, Luzia Bucar, Luzia Félix, Macaquinho, Maísa do Padi, Mamede Bucar, Mané Biroba, Mané Carrasco, Mané Coelho, Mané Rolo, Manezão, Manezinho Caxeiro, Manoel da Chica Preta, Manoel do Martinho, Manoel do Nenzim, Manoel João da Mariada, Manoel Messias, Márcia do Rosy, Marco Garrafa, Margareth do Salomão Barros, Maria Alice Albuquerque, Maria Amélia Bezerra, Maria Bejú, Maria Bezerra mãe de Maria Alice, Maria Bonita, Maria Braba, Maria Cortada, Maria da Graça Fonseca, Maria das Neves, Maria do Carmo, Maria Emília, Maria Fonseca filha do Ademar, Maria Lampião, Maria Pangó, Maria Preta, Maria Reis, Marilene Chapéu-de-Couro, Marinez do Olegário, Mário Falcão Bucar, Marlene Garcez, Martinho Mendes, Mata Onça, Maurício doTenente Joça, Mauro da Maria Lampião, Mauro do Padi Coelho, Medy Cury, Melquizedeque, Mestre Carlos, Milevan, Milina, Milvan, Moisemar Coelho, Moisemar da Lina Panelada, Moisés Coelho, Mônica do Luis Rocha Castro, Morena da Otília, Mudo do Lava-Cara, Mudo do Salomão, Mundica, Mundico Casca, Murilo do Leonizard, Nazareno da Sebastiana, Nazareno Papagaio, Nazira do Dué, Nazira Bucar, Nedimar, Nedino do Francelino Ferreira, Nego do Ágape, Nego Félix do Sebastião, Nego Godense, Nego Goiás, Nego João, Neguinha do João Queiroz, Neide Paraná, Nen - irmão do Zé do Santo, Nenzinho, Neto da Maria Reis, Neto do Antonio de Sá, Neto do Chico Lima, Ney Guanabara, Netzildo Lava-Cara, Nicete Queiroz, Nicolau doido, Nilo Filho, Nilo Noleto, Nilton Bagaço, Nilson Prejuízo, Nilton Dourado, Noca Pequizeiro, Nonato Forte, Nunçá, Odilon Botelho, Olavo, Olegário da Deusa, Olimpio calçado, Olinda enfermeira, Olindo crente, Olindo do Cláudio Pires, Otília Bezerra, Oto Amazonas, Ozias do Francelino Ferreira, Paciência, Pacífica, Paçondas Coelho, Padi Coelho, Padre Angelo Sirigati, Padre Clóvis Vidigal, Padre Francisco, Padre Franco, Padre Jesuíno, Padre Joaquim, Pamonha, Passarinho do Chico Mentira, Pastor Abdoral, Pastor Adonias Brelaz, Patrícia Fonseca, Patricio Ribeiro, Paulinho Fonseca, Paulinho Pedreiro, Paulo Boiadeiro, Paulo Budega, Paulo Cachaça, Paulo Portela, Paulo Solino, Paulo Vaca Velha, Pé-de- Xícara, Peba, Pedrina, Pedrinho do Vicente Milhomem, Pedro Caetano, Pedro Correa, Pedro Doguinha, Pedro Espeto, Pedro Fonseca, Pedro Inácio, Pedro Ivo, Pedro Malino, Pedro Pirulito, Pedro rabequeiro, Pedro Ronca, Pedro Taboca-Rachada, Pedro Ulisses, Pegado do Morais, Pêlêbra, Percides Mustafá, Perolina Coelho, Pifeiro, Piloto, Pimbinha, Piolho, Pionoro, Piulinha, Praxedes, Preta do Manoel Milhomem, Preto do Garimpeiro, Preto do Luis Romão, Prof Joca Rego, Raimundinho Coelho, Raimundo Caboré, Raimundo do Banco, Raimundo Druris, Raimundo Dué, Raimundo Félix, Raimundo Floriano (Bico Doce), Raimundo Guarda, Raimundo Kury, Raimundo Manguá, Raimundo Morais, Raimundo Queimado, Sapecado, Ralum Bucar Sales, Refinilton, Regina do Nilo Noleto, Remi Arruda, Renato Carvalho (advogado), Riba do Pedro Malino, Riba tocador, Ribamar Coelho, Ribamar da Alice, Soldado Ribamar Ki-Ki-Ki, Ribeiro do Patrício, Roberto Pires, Roberto Portela, Rolinha, Ronaldo Fonseca, Rosa do Chico da Benta, Rosa do Nilo Noleto, Rosy Filho, Rubem dentista, Ruben barbeiro, Salim Bucar, Saló, Salomão Ahuad, Salomão Barros, Salomãozinho, Salvador Coelho, Sandoval Coelho, Sandra do Vicente Milhomem, Sandra Noronha, Santana do Bruno, Santo Coelho, Sargento João, Sargento Soares, Sebastiana Boda, Sebastião Sabonete, Seu Fonseca, Seu Xavier Cardoso, Severino Lira - marido de D Inêz, Sheila do Raimundo do banco, Siba, Cil da Consolação, Silva Neto, Silvério Sampaio, Sinobilino, Socorrinho Alves Costa, Socorro da Deuza, Socorro da Toinha, Socorro do Ari, Socorro do Perna de Voga, Sônia do Patrício, Sr Adão da Honorina, Sr Augusto Pires, Sr Bezerra, Sr Clarindo do Brejão, Sr Cury, Sr Felipe Kaaled Bucar, Sr Pinto, Sr Sibíu, Tarcísio Moreira, Telma da Otília, Tenente Décio Brandão Sobrinho, Tenente Joça, Teodorico Fernandes, Teodoro zarôi, Terezinha da Judith, Tia Deuza, Tia Otília, Tia Toinha, Toinho do Grilo, Totó do Salomão Barros, Totôin da Emília, Valber Queiroz, Valdemar Fonseca, Valdemar Sabonete, Valdemar Perna de Voga, Valdir do terecô, Valdomiro goleiro, Valério da Usina, Valmir do Bruno, Valois, Van da Marô ( Pin-ên), Velha Rosa, Velho tocador – Jacinto, Velho Vanja, Venceslau Caboré, Vera do Olavo, Vera Portela, Verinha do Salomão Ahuad, Verônica do Luis Rocha Castro, Vezinho do Vicente Milhomem, Vicente Milhomem, Vilany do Wilson japonês, Virgínia Cury, Waltinho Queiroz, Winston do Rosy, Xexéu, Zacarias doido, Zé Benedito (Zé Sacola), Zé Ceguinho, Zé Coco, Zé Dias, Zé do Cine Éden, Zé do Santo - cego tocador, Zé do Santo costureiro, Zé do Serafim, Zé Félix, Zé Félix do cajueiro (Zé jumento), Zé Fon-Ên, Zé Luis do IBGE, Zé Maria Milhomem, Zé Marmita, Zé Martins, Zé Mobral, Zé Orlando Pires, Zé Pacola, Zé Pé-de-Lecho, Zé Raimundo do piston, Zé Sato, Zé Terino, Zezinho Botelho, Zezinho Rodrigues, Zilbene, Zilmar do Cipriano, Zizi, Zuzu da Enedina, Wilson japonês...
Gratidão a todos vocês que enriqueceram sobremaneira a minha história.
Minhas sinceras escusas aos que deixei de mencionar devido a minha absoluta incapacidade de relembrar de tudo.
Aviso: Senhores candidatos a cargos políticos, lembrem-se que utilizar dados que não lhes pertence, sem citar a fonte, é plágio; e plágio é crime.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Academia Maranhense de Letras - sucursal Barra do Corda

Enquanto Barueri alcança o ápice dos municípios brasileiros com melhores condições de vida, com muita tristeza relatamos um fato que causa vergonha, porque não dizer, indignação, pois se trata da condição em que se encontra atualmente uma escola municipal no Povoado Olho D´Água dos Crispianos, em Barra do Corda, Estado do Maranhão. Falamos apenas da condição física do prédio, imagine as condições pedagógicas!   A localidade fica distante cerca de 15 km da sede do município. O colégio funciona dentro de uma pastagem e as aulas são ministradas ao lado de animais que vão fazer sua refeição no local. Suspeita-se que o município de Barra do Corda receba recursos do Ministério da Educação. O prefeito Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim (PV), é acusado pela Polícia Federal de desviar R$ 50 milhões dos cofres da cidade.   Com certeza a prefeitura não gastaria muita coisa para dar dignidade ao professor e aos alunos que talvez freqüente esse lugar. Se o fazem, são verdadeiros heróis.   A ind…

Cracolândia, pode?

Cracolandia! Você já ouviu falar nessa palavra, que em princípio pode até soar bem no ouvido de alguns que colocam o nome de seus filhos como Maurilândia, Orlândia? Já ouviu falar em algum nome assim? Eu ouvi. Afinal, sou nordestino!
   Pois é, esse maldito nome vem da junção de “crack” , que não é o caso do atleta acima do normal, não, é a droga mesmo, aquela produzida com a mistura da pior parte da cocaína com bicarbonato de sódio e do sufixo “landia”, que quer dizer cidade, portanto, o significado será “cidade do crack”. Tem coisa pior do que isso? Pois bem esse lugar existe e fica aqui no centro da bela cidade que encanta e desencanta a todos nós: SAMPA. Sabe onde fica Sampa? Caetano Veloso sabe! Pergunte a ele. No cruzamento da São João com a Ipiranga é só seguir o rumo que quiser que você verá a cena mais horripilante que se pode imaginar. Nem Virgílio levaria Dante a lugar de tamanho horror. Acredito que as drogas produzidas na Velha Bota de 1300 d. c. não produziriam taman…

RUA JOSÉ PAULINO

A rua José Paulino na cidade de São Paulo é um centro comercial e também um consultório terapêutico a céu aberto.    A mulherada quando se encontra deprimida, angustiada, com problema no trabalho, no lar, com o marido, filhos, gordura, na aparência, encontra na rua Zé Paulino uma terapia com efeitos imediatos.    Entre as estações Júlio Prestes e Luz, a rua José Paulino, no bairro do Bom Retiro, mais conhecida como “Zé Paulino” é um paraíso para mulheres.    Um sobe e desce de mulheres de todos os tipos: bonitas, feias, altas, gordas, anoréxicas, asiáticas, negras, brancas, índias (bolivianas), enfim, todas elas se encontram por lá.     Mas não seria um desencontro?     No interior das lojas, uma toma da outra a roupa que afirma ter visto primeiro; outra fala que a peça que a fulana segura na mão já havia sido separada pra ela; outra ainda mais aponta defeito em peças da amiga e quando esta larga a peça, sonho de consumo das duas, aquela segura firme a vestimenta e corre ao caixa …